Casa do Filé



Casa do Filé:

Com um ambiente Art Déco, a Casa do Filé tem no cardápio clássicos como o filé à Oswaldo Aranha e grelhados variados com molhos especiais. Um dos pratos sugeridos pela casa é o filé em crosta, selado a altíssima temperatura, o que deixa a carne suculenta por dentro e tostada por fora. Na entrada, é possível escolher entre sabores franceses, italianos ou tipicamente cariocas, como a sopa de tomate com queijo gruyère, a polenta com molho de gorgonzola e os pasteis de carne. O almoço executivo é servido de terça a sexta.



Horário de Funcionamento: Segunda, das 11h30m às 17h; de terça a sábado, das 11h30m à 1h; domingo, das 11h30m às 19h
Cartão de crédito: Sim.
Tipo de restaurante: Carnes
Cartão de débito: Sim.
Reserva: Sim.
Aceita cheque: Sim.
Manobrista: Sim.



Miniatura Casa do FiléLargo dos Leões, 111 Humaitá Rio de Janeiro - RJ

21  2246-4901  


Divulgação Casa do Filé


Divulgação Casa do Filé




Mostrar mapa ampliado



Quem circula por Itaipava e arredores conhece ou já ouviu falar do filé seladinho do Clube do Filé, onde a chef Ignez Barcellos, há mais de 15 anos, descobriu o macete de deixar uma adorável casquinha crocante em todos os filés que serve. Croque por fora, suculento por dentro. Só tem ali. Frigideira, fogão possante, chama poderosa, traquejo da chef? Tudo junto. Ou nada disso. O fato é que Ignez , durante três meses, treinou a equipe de cozinha da Casa do Filé, restaurante novo no Largo dos Leões.

O nome do espaço é uma alusão ao restaurante da Serra. A versão carioca não faz feio: funciona no imóvel de uma antiga padaria de esquina, perto da Cobal do Humaitá. Para a mulherada, uma pista certeira: é do lado da ponta de estoque da Maria Bonita Extra. Localizou? Pois bem, a Casa do Filé tem toldo azul e branco, dois ambientes transadinhos (é gostoso ver o Largo de cima) e boa parte dos funcionários e do mobiliário veio do Guimas de Ipanema. Alguns belisquetes também, como os pasteizinhos (brie com damasco; camarão com Catupiry; carne com cheddar e cominho, esse já bossa nova da chef Manuela Rabin, a Lola, que trabalhou no Le Saint Honoré e no Bazzar). Lola bola diariamente um menu-executivo a R$ 24, com entrada, prato principal e sobremesa. Não é ótimo?

O filé-mignon seladinho custa R$ 32, com direito a um tipo de molho (mostarda, funghi, mel com laranja) e dois acompanhamentos (farofa na manteiga, arroz com gruyère, batatas de cinco maneiras diferentes, legumes, cebolinhas carameladas...).

Foi um almoço de três, com três versões de filé à mesa: au poivre (R$ 37,80), no molho de vinho branco e com três pimentas, que originalmente vem com batata gratinada, mas que trocamos (pode) pela musseline de batata-baroa; Casa do Filé (R$ 35), mignon no molho madeira com amêndoas torradas e batata sautée (R$ 35); e Oswaldo Aranha (R$ 31), com alho crocante, batatas portuguesas e farofa. Igual mesmo não é. Mas chega perto, bem pertinho.



Nenhum comentário :